fbpx

Internet das coisas: o que é e suas aplicações

Internet das coisas – ou IoT – é o nome que se dá à interconexão digital de objetos, de coisas do cotidiano com a internet ou redes fechadas. Seu conceito surge a partir de uma revolução tecnológica: a implantação de sensores e inteligência em dispositivos usados no dia a dia.

De onde surgiu o termo Internet das Coisas

A interconexão entre objetos apareceu pela primeira vez em 1991 quando o TCP/IP (protocolo de rede) passou a ser difundido e Bill Joy, até então cofundador da Sun Microsystems, pensou nessa conexão de várias webs entre si.

Foi então que em 1999, Kevin Ashton do MIT cita pela primeira vez o termo Internet of Things em uma de suas palestras, dizendo que se os computadores fossem capazes de prever as coisas a partir de dados já coletados, sem intervenção humana, seria possível otimizar diversas atividades rotineiras.

conceito de internet das coisas

Como a Internet das Coisas funciona e benefícios que proporciona

A IoT funciona a partir da conexão de dados que dá acesso ao dispositivo, que passa a compartilhar informações a um software central. Esse, por sua vez, garante todo o controle da informação que é armazenada na nuvem. A troca de informação entre dispositivos e essa central de armazenamento diminui a necessidade do esforço humano, o que permite a otimização, ganho na produtividade e maior eficácia na análise de dados.

A IoT está presente nos mais diversos cenários da sociedade atual, tanto em empresas,  indústrias e até mesmo em casa. Ela exerce os mais diversos tipos de funções com o objetivo de automatizar tarefas, aumentar a velocidade nas transferências de dados, ajudar na tomada de decisões, trazer maior eficiência no dia a dia de trabalho, além da promoção do bem-estar.

Se em 2016 ela já não era mais uma projeção para o futuro e sim algo usual nas empresas, hoje ela já é uma tecnologia difundida e usada amplamente no dia a dia. Entre seus principais benefícios, vale destacar:

  • Redução de custos, graças à diminuição de mão de obra
  • Aumento na produtividade, pela larga escala de dados que coleta
  • Economia de energia
  • Ganho de tempo pela agilidade nos processos que são compartilhados entre os dispositivos
  • Maior segurança, já que a intervenção humana é menor nos processos
  • Redução de erros, pela precisão da informação
  • Diminuição do desperdício que é possível pela análise e interpretação da informação;
  • Personalização e escala que podem ser previamente determinados pelo usuário que configura os dispositivos

Aplicabilidade da Internet das Coisas

No varejo

Nesse caso a IoT permite a automação, na qual sensores podem identificar em que horário do dia o fluxo de clientes na loja é maior, como também é possível monitorar o estoque de produtos nas prateleiras em tempo real, o que permite que as prateleiras não fiquem vazias ou com falta de opções de produtos.

Indo um pouco mais além, é possível saber também quais áreas da loja são mais frequentadas a partir de dados da movimentação de clientes. Uma das vantagens é que essa coleta de dados permite conhecer melhor o público-alvo da loja.

Nas indústrias

Aliado à Indústria 4.0, os sensores são aplicados nas máquinas a fim de tornar a tecnologia mais inteligente e autônoma. Isso permite às máquinas configurar seu funcionamento para que a mesma desenvolva a capacidade de aprender suas funções sozinha. Os dados, por sua vez, são enviados a um sistema de ERP e analisados por uma equipe de gestores para evitar falhas no processo.

A IoT também proporciona o monitoramento do inventário, entrada e saída de pessoas, veículos e empilhadeiras, localização em tempo real, checagem da produtividade das máquinas e informações sobre estoque.

Essa é uma das tecnologias que a Trackage oferece para empresas no ramo das indústrias, na qual as pessoas podem ser monitoradas por seu crachá. Isso permite o controle de tempo que cada funcionário permanece em uma área (que pode ou não ser de risco) e sua produtividade, realocado-o para tarefas que precisem de mão de obra caso o mesmo se encontre inativo. Outro fator importante é a rápida comunicação que a IoT traz, pois em qualquer ocasião de acidente é possível avisar rapidamente os funcionários para que os mesmos deixem o local.

Outra solução que a Trackage fornece é o uso da IoT em empilhadeiras. Ela permite rastrear a localização de cada máquina, informando qual está mais próxima, quais estão inativas e emitir alertas caso alguma ofereça riscos a pedestres ao redor.

Internet das Coisas e a Energia elétrica

Através da instalação de sensores em aparelhos industriais, ou até mesmo os domésticos, é possível monitorar o consumo de energia de cada equipamento e estimar seu gasto mensal de consumo elétrico.

Frotas e veículos

De suma importância para o setor logístico, a instalação de sensores em veículos permite extrair informações como localização em tempo real, velocidade média, picos de aceleração, previsão de chegada nos pátios e temperatura no baú (muito importante para produtos que requerem refrigeração durante o transporte).

Essas informações permitem prever prejuízos com a carga, multas e infrações, um possível acidente ou trânsito, violação do lacre da carreta, como também a organização para operações de carga e descarga nos centros de distribuição.

A Trackage oferece essa solução junto ao seu produto Flex, um TMS que usa a IoT para realizar todas essas funções citadas acima.

Data Centers

Nos Data Centers a temperatura e umidade carecem de um cuidado e precisam seguir um padrão pré-estipulado para assegurar a integridade dos serviços. Nesse caso, os sensores são responsáveis por alertar qualquer mudança na temperatura e umidade que venham comprometer o ambiente.

No turismo

Sensores inteligentes podem ser colocados na bagagem de viagem e conectados ao smartphone via aplicativo. Dessa forma, é possível rastrear sua bagagem, detectar qualquer tipo de violação e evitar extravios indesejáveis.

E quanto os impactos na sociedade?

Internet das Coisas nas Smart Cities

As chamadas cidades inteligentes, como Tel Aviv (Israel) e Barcelona (Espanha), já existem e graças a IoT é possível monitorar o trânsito, transporte público, analisar a infraestrutura, segurança, meio ambiente e serviços públicos da cidade, visando a melhoria contínua de seus serviços e garantindo o bem-estar da população.

Casas Inteligentes ou Smarthomes

Nas casas inteligentes os objetos podem se comunicar com as pessoas através do smartphone via sensores instalados nas coisas. Nesse âmbito, podemos ver geladeiras, televisão, ar condicionado, iluminação e sistemas de compras inteligentes se comunicando a partir de sensores que podem ser lidos pelo celular via QR Code ou simplesmente podem ser ativados via comando de voz.

Smartwatch

O maior exemplo de IoT na palma das mãos. O relógio inteligente é conectado ao smartphone e abriga uma centena de informações que otimizam as funções do celular. Usando a IoT, enviam alertas de chamadas de voz, mensagens e podem ser regulados para medir seus batimentos cardíacos e atividades físicas.

Conheça três tendências que farão muita diferença na Internet das Coisas

Expansão dos sensores

O mercado de sensores é um dos mais promissores apontados de acordo com as empresas de  pesquisa. Eles são justamente os dispositivos eletrônicos que captam informações do ambiente e transmitem a um servidor em forma de dados digitais.

A expansão dos sensores permitirá um volume mais extenso de informações, ocasionando redução de custos e permitindo que mais empresas tenham acesso ao IoT.

Mais segurança

Para sistemas de hardware e software, o IoT será muito mais seguro, tornando-o mais confiável por novas soluções e tecnologias que surgirão.

Novas tecnologias de Rede Sem Fio

Entre as novas estruturas de rede sem fio se destaca o 5G e as redes de retroespalhamento. Tudo indica que esse mercado alcançará a marca de impressionantes US$ 33 bilhões em 2026.

Quer se manter atualizado sobre a Internet das Coisas? Acompanhe a Trackage no LinkedIn e fique por dentro das principais tecnologias no setor logístico.

Deixe um comentário