fbpx

O que é logística? Entenda o conceito e seus tipos

Primeiramente, o conceito de logística advém do processo de planejamento, gestão, transporte e distribuição de mercadorias, sejam elas quais forem, desde o ponto da sua fabricação até o consumo. A logística é a operação responsável pela execução, controle da movimentação e armazenagem dessa mercadoria.

A título de curiosidade, a palavra remonta aos tempos da Primeira Guerra Mundial. O termo foi nomeado para indicar as operações de transporte, distribuição e armazenagem de armas, munição e alimentos para os soldados.

Como a logística funciona na prática

Na prática, temos alguns processos que englobam a logística de ponta a ponta. Vamos conhecer melhor cada um deles:

Planejamento

Essa é uma das partes mais importantes, visto que é responsável por estruturar todas as etapas das operações. O planejamento preza pela qualidade no transporte, na separação, conferência, entrega, mantendo os custos alinhados em cada processo, otimizando tempo e dinheiro.

Aqui podemos encontrar os processos de:

  • Negociação com fornecedores
  • Análise de estoque e inventário para garantir que a mercadoria seja armazenada corretamente e tenha sua reposição adequada
  • Garantia de que o transporte e a entrega cumpram com os prazos acordados
  • Recebimento, picking, separação e conferência, que devem ocorrer sem falhas. A mercadoria deve ser recebida, conferida e armazenada dentro do prazo, evitando erros de recebimento errôneo ou da perda de mercadoria por mal armazenamento
planejamento da gestão de operações

Execução de Operações

A parte operacional também inclui líderes e gestores que lidam todos os dias com os desafios de tornar as operações de seus colaboradores cada vez mais otimizadas, para monitorar e controlar:

  • Operações de carga e descarga de mercadorias que requerem controle no recebimento e no despacho e geralmente precisam respeitar a hora que já foi agendada pelo cliente (transportadora ou fornecedor)
  • Controle de inventário e estoque, que carecem de acompanhamento cuidadoso por questões de controle de quantidade em estoque e reposição de produtos
  • Acompanhamento de KPIs: requer constante avaliação para garantir que os índices de desenvolvimento sejam cumpridos e as atividades sejam realizadas dentro dos prazos estipulados

Transporte

Esse setor é responsável pelo planejamento, otimização e execução do transporte e uso de veículos para movimentar a carga entre centros de distribuição, armazéns, e finalmente ao varejo.

Quando falamos em otimização no transporte de mercadorias, há questões envolvidas como a escolha de rotas, gerenciamento de entregas e pedidos, auditoria de frete, entre outros. E para gerenciar todos esses serviços, muitas empresas adotam sistemas como WMS (gerenciamento de estoque e inventário – serve também para o ponto citado anteriormente), TMS (gestão de frotas e transporte – tem por objetivo tornar a visão mais ampla e otimizar todas essas etapas que abrangem esse setor) e por fim, o YMS (gestão de pátios) usado também para dar maior visibilidade na gestão da entrada/saída de veículos e gerenciar a atividade das docas.

Gestão de Pátio e Agendamento de Docas

Armazenagem

Esse último ponto da cadeia também é importante, visto que engloba a rastreabilidade e gerenciamento dentro dos estoques, inventário de produtos e processos de depósito. Aqui também encontramos o uso de softwares para otimizar essas atividades.

rastreabilidade wms

ERPs e o próprio WMS são muito usados para alinhar essas atividades de armazenagem de produtos, sendo que muitos sistemas de ERP já contam com um modelo de WMS para facilitar a gestão de estoque, rastreio e operações de inventário, otimizando inclusive o atendimento de pedidos.

Etapas que englobam essas atividades práticas – familiarize-se com estes termos

Logística in house

Essa etapa da logística diz respeito à equipe interna que está alocada dentro dos centros de distribuição ou armazéns e é responsável por atividades de gestão de estoques, inventários, negociação com fornecedores, operações de recebimento e despacho, avaliação de reposição e avaliação de sazonalidade dos produtos, entre outros serviços.

Logística inbound

Refere-se a operações de entrada e envolve tudo que diz respeito à rede de fornecedores. As operações de inbound referem-se aos caminhões que chegam com carregamentos para os centros e armazéns.

agendamento de carga

Logística outbound

Ao contrário do termo acima, as operações que envolvem o outbound se referem ao carregamento nos centros e armazéns (caminhões que chegam vazios para serem carregados). A logística de saída, como também pode ser chamada, é o processo formado pelo transporte, a distribuição da mercadoria (como produto acabado ou não) e a definição dos modais que serão utilizados para esse fim.

carregamento de veículo - logística

Conheça os tipos de gestão logística

Agora que já abordamos como a logística funciona na prática, os processos de cada etapa e softwares que são usados para otimizar essas atividades, vamos falar um pouco sobre os tipos de gestão logística que encontramos hoje no mercado.

Suprimentos

Essa gestão é responsável pelo planejamento e coordenação dos insumos necessários para a fabricação de um produto. Essa etapa envolve transporte da matéria-prima, armazenamento e avaliação do fluxo de materiais para fabricação garantindo que não haja falta e nem excesso.

Produção

Nessa etapa há o controle e coordenação dos espaços utilizados para a produção do produto e que envolvem: fabricação, montagem ou envasamento, e por fim, embalagem.

Distribuição

Essa é a etapa responsável pelo transporte e inclui as operações de carregamento nos centros de distribuição e descarregamento nas lojas de varejo, como também inclui as operações de estoque e armazenagem.

Reversa

Consiste no processo inverso, quando a mercadoria volta para seu ponto de origem por razões como erros ou danos, ou ainda por questões sustentáveis como a reciclagem de embalagens para melhor aproveitamento da matéria-prima, o que reduz custos e colabora com o meio ambiente.

Softwares que trazem maior visibilidade para a cadeia de suprimentos

Todas essas etapas do processo logístico foram afetadas (positivamente) pela logística 4.0 e puderam inovar e crescer tanto individualmente como setor e coletivamente como uma cadeia. E foi a partir daí que também surgiu o termo cadeia de suprimentos.

Para contextualizar, conheça o conceito de supply chain ou cadeia de suprimentos

Supply chain ou cadeia de suprimentos é o termo usado para se referir a todos os processos que vão desde a fabricação do produto (incluindo a extração da matéria-prima) até a distribuição do produto ao consumidor.

O supply chain é importante hoje porque proporciona uma visibilidade de toda a cadeia logística, podendo avaliar cada processo individualmente e o quanto de tempo é gasto em cada etapa. Consequentemente, a identificação de falhas e pontos de melhoria que requerem otimização se torna mais rápida e a tomada de decisão mais acertada.

Ampliando a explicação sobre uso de softwares, existem três atualmente que facilitam o trabalho de gestores e líderes para essa visualização da cadeia como um todo em tempo real. São eles:

WMS

Software para gestão de estoques e armazéns que possibilita o rastreio de mercadorias e movimentações dentro dos estoques,otimizando serviços de picking e atendimento de pedidos. Ele gerencia toda movimentação dentro de um armazém, logo atividades de recebimento, separação e armazenagem são visualizadas em tempo real. Além disso, permite a visibilidade das atividades do armazém, e processos como inventário de produtos tende a ser mais eficiente.

TMS

Esse software atua diretamente na gestão de transportes, o que permite total controle das frotas. Esse sistema inteligente permite visualizar localização, velocidade média, picos de aceleração, previsão de chegada nos centros de distribuição e prever acidentes, desgastes do veículo e violação de carga. Isso colabora para otimização de rotas, fluxo de entregas, controle de notas fiscais e gestão do transporte para carga e descarga nos centros de distribuição.

gestão de pátio

YMS

Por último e não menos importante, o YMS permite a gestão de pátio dentro dos armazéns e centros de distribuição, como também o gerenciamento de docas. Esse software otimiza o controle da entrada e saída de veículos e também as atividades de inbound e outbound. Como resultado, podemos ver a redução do tempo de espera dos motoristas nesses centros e a redução de filas de espera de caminhões fora dos pátios.

ausência da gestão de pátio

Tendências para os próximos anos

Com a constante transformação digital na logística, a tendência é que nos próximos anos a presença da IoT nos mais diversos setores cresça e otimize ainda mais operações manuais. Softwares que abordamos anteriormente vieram para reduzir esses trabalhos manuais com planilhas, contas em cadernos, ligações e consequentemente falhas humanas.

A automação de processos é uma tendência que veio para ficar e ser aderida, garantindo maior produtividade, maior visibilidade nos processos e melhor tomada de decisões. Em resumo, empresas que não tiverem aderência à automação ficarão para trás e se tornarão obsoletas.

Gostou do artigo? Assine nossa news e nos siga no LinkedIn e fique por dentro de todas as novidades do mercado logístico.

Deixe um comentário