fbpx

Medindo a eficiência de operações de carga e descarga

A cadeia de suprimentos envolve muitos processos logísticos. Entre eles, estão as operações de carga e descarga chamadas de inbound e outbound, que geram inúmeras tarefas na supply chain. Medir tempos e movimentos das operações de inbound e outbound é um desafio logístico para muitas empresas. Ao mesmo tempo, essa medição é essencial para obter sucesso e agregar valor aos clientes de uma entrega.

Hoje vamos abordar os diferenciais em investir em tecnologias que otimizam e trazem visibilidade para as operações de carga e descarga na logística.

Diferenças básicas essas operações de carga e descarga e suas métricas

Inbound

As operações de inbound na logística envolvem recebimento de carga e descarga, transporte de insumos e embalagem. O inbound refere-se às operações internas da empresa – por isso, quando falamos de transporte e carga/descarga de insumos, estamos falando das trocas com os fornecedores de matérias-primas.

O planejamento de reposição de materiais e produtos para fabricação se enquadra também nesse momento, assim como o embalamento de produtos.

Métricas para acompanhar de perto

  1. Relacionamento com fornecedores
    Assim como existe um planejamento para escolha dos fornecedores ideais que entreguem insumos de qualidade, o contrário também deve ser pensado. Ao receber os motoristas no pátio logístico, quanto tempo de espera em média eles esperam para autorização na portaria? E para se direcionar à doca? Qual o tempo de descarga das mercadorias? Todos esses fatores podem resultar em ineficiência das operações internas, além de gerar desconfortos com parceiros. O resultado pode ser ruim: as transportadoras já irão esperar que uma operação de descarga nesta empresa poderá levar longas horas para ser concluída.
  2. Controle de estoque
    Como é feito o controle de estoque? Existem processos para análise da acuracidade, níveis de estocagem ou controle da produtividade por hora? Para definir reposições de produtos que têm maior saída e menor saída? Quantas caixas ou paletes são embalados ou movimentados por hora? Essas são questões importantes, para não somente garantir a reposição correta de maneira que não sobre e nem falte nada, mas também para medir o nível de produtividade interna. Essa visibilidade do armazém, quando automatizada, permite um aumento gradual do controle de armazenamento.
  3. Atividades de recebimento de produtos (descarga)
    Uma das métricas mais importantes para se observar nessa operação é o tempo de descarregamento e liberação para saída do armazém ou pátio logístico.
    Isso porque quanto mais ágil e otimizado é esse processo mais eficiente é o recebimento e liberação do motorista, diminuindo seu tempo ocioso e aumentando o nível de recebimento e estocagem de produtos, uma vez que a doca já é liberada fica vaga para uma próxima operação mais rapidamente.
métricas operações de carga e descarga na logística inbound


Outbound

Quando falamos em outbound na logística, nos referimos às operações pós-produção. Aqui se enquadram o relacionamento com transportadoras, planejamento do transporte para distribuição ao varejo e atacado, e também a definição de rotas de entrega.

Métricas para análise

  1. Contratação de transportadoras
    Esse é mais um momento em que podemos ver a logística permeando a cadeia de suprimentos na prestação de serviços. Indústrias e fábricas contratam os serviços das transportadoras para cuidar das operações de outbound. Logo, os caminhões chegam até os CDs para o carregamento e partem para fazer a distribuição dos produtos. Por isso, o cuidado com a escolha de transportadoras parceiras envolve uma série de métricas e fatores importantes. Se já existe uma gestão automatizada, é importante que a transportadora escolhida esteja alinhada com o uso de tecnologias, otimização de processos e monitoramento, pois é isso que facilitará o acompanhamento de métricas importantes como o tempo de carregamento, transporte, produtividade de caixas, paletes por hora e tempo de entrega, entre outros.
  2. Centros de distribuição
    Os centros de distribuição geralmente contam com espaços anexos que chamamos de pátios logísticos, onde os motoristas se direcionam para esperar uma doca livre – e então realizar suas operações de outbound. A preocupação nesse momento é garantir que a liberação na portaria e direcionamento do motorista ao pátio ou doca seja simples e não leve muito tempo(o que, para quem trabalha no dia a dia dessas operações, sabe o quanto é um desafio).
    Nesse sentido, a otimização serve para que esses processos se tornem mais ágeis e eficazes, criando atividades mais gerenciáveis por conta da visibilidade e métricas que antes não eram calculadas.
  3. Monitoramento de rotas
    Tanto no percurso até o CD quanto na saída até a entrega, os transportes precisam de monitoramento. Com isso, é possível mensurar tempos de transporte de um ponto a outro, tempo até a chegada no CD e tempo do CD até a efetivação das entregas. Isso possibilita não só um preparo para recebimento desses caminhões durante as horas do dia, como também auxilia no momento de planejamento de rotas. Em muitos casos, é preciso monitorar tanto o veículo quanto a carga, dependendo do produto que é transportado. Neste caso, podemos citar o controle de temperatura no baú, aceleração média do veículo, pressão, luminosidade e impacto sobre a carga, entre outros fatores.
métricas logística outbound


Como a tecnologia otimiza as operações logísticas

Como pudemos observar, essas são métricas importantes para os gestores que procuram mais eficiência em seus processos. Mesmo assim, mensurar e ter visibilidade dessas operações de carga e descarga não é tão fácil como parece.

Isso acontece porque grande parte das operações de inbound e outbound ainda são manuais, o que tira a visibilidade da cadeia, gera atrasos e dá margem a falhas humanas. Em um dia comum, fornecedores e transportadoras se dirigem ao armazém ou CD e precisam enfrentar filas na portaria, se apresentar com trocas de documentos, enfrentar horas de espera para se dirigir à doca e então realizar a operação, além do processo de saída e trocas de documentos fiscais. Tudo isso sem visibilidade, de forma manual e muitas vezes dependendo de funcionários saírem andando nas imediações da empresa para procurar os motoristas e chamá-los para as docas.

Visibilidade de ponta a ponta

O Trackage Maestro é uma solução de gestão de pátios e docas que permite a integração com outros sistemas da empresa. Além dele, o Trackage Move e Trackage Flex trabalham juntos para trazer visibilidade em processos referentes ao armazém e transporte, cobrindo as outras duas pontas da logística.

O Maestro traz um módulo de agendamento de cargas, na qual fornecedores e transportadoras podem agendar dia e horário e o tipo de operação (se inbound ou outbound). Para tornar o processo ainda mais rápido, é possível cadastrar os motoristas na plataforma junto aos seus documentos, o que torna a liberação na portaria muito mais rápida. Com o aplicativo no smartphone do motorista, o mesmo já pode fazer check-in e logo é liberado pelo sistema – que já o informa do direcionamento para o pátio ou doca disponível. Tudo isso é feito sem a necessidade de parar mais pessoas e fazer buscas no pátio.

sistema de agendamento de docas

Com todas essas tarefas automatizadas, o sistema permite mensurar quanto tempo é gasto em cada etapa do processo, inclusive as operações de carga e descarga em doca. Todas as etapas mencionadas acima podem ser acompanhadas de perto pelos gestores, através de dashboards intuitivos e de fácil interpretação. São soluções como essas que permitem melhorar a satisfação junto a fornecedores e transportadoras, para que as entregas sejam cada vez mais ágeis e com menos falhas.

Além disso, tudo isso permite que a produtividade aumente pois é possível monitorar locais onde a atividade está ociosa e realocar funcionários e operações. Com todos esses dados em mãos, gestores podem analisar e aumentar a acuracidade do seu armazém e da produtividade nas docas. Empresas que já fazem uso do serviço hoje podem relatar ganhos de tempo de até 60% nas filas de espera para serviço.

Solicite uma demonstração com um de nossos especialistas e entenda mais sobre nossas soluções para operações logísticas. Não deixe também de nos seguir nas nossas redes sociais e acompanhar novidades.

Deixe um comentário