fbpx

TMS e sua importância na Logística

Em um mundo corporativo globalizado, tudo gira em torno de agilidade e eficiência. Há algumas décadas, as empresas aprenderam que seria necessário investir em sistemas de gestão. A partir do ano 2000, com a consolidação da era digital e de uma economia muito fundamentada em informação, novos sistemas surgiram para trazer organização, velocidade e integração entre diferentes soluções. 

No setor de Logística, um dos sistemas mais conhecidos e que ganhou mais penetração nas décadas recentes é o TMS – sistema de gestão de transportes, ou Transportation Management System. Para chegar na frente na corrida do mercado, o TMS se tornou uma opção obrigatória para qualquer operação logística. Quer entender por quê?

Setores que ganharam organização e visibilidade dentro da logística com investimento em tecnologia

Cada vez mais, o setor investe em tecnologia para aumentar sua competitividade. Recentemente, soluções de software beneficiaram três áreas da operação logística, que ganharam mais estudos, organização e visibilidade: 

As corporações que investem nessas áreas garantem:

  • Um fluxo mais ativo e mais eficiente dos processos
  • Maior capacidade de agilidade organizacional
  • Melhora de fatores logísticos principais, como Lead time (tempo de ressuprimento) e Landing Time (Tempo de desembarque de cargas).

Com a implantação de tecnologias que cubram esses processos, a competitividade vai sendo cada vez maior nessas empresas.

Gestão de Pátio e Agendamento de Docas

Principais ferramentas de otimização logística

Por ser extensa, a cadeia de suprimentos possui diversas partes integradas que são divididas e focadas em partes da produção. Em cada uma dessas divisões aplica-se uma ferramenta específica, a fim de garantir a fluidez e eficácia nas operações.

As ferramentas, por sua vez, são focadas em transformar e automatizar os processos do supply chain permitindo maior gerenciamento e organização. Elas possuem um aspecto digitalizado, tecnológico e computacional, além de serem oferecidas na forma de softwares que podem ser facilmente gerenciados de qualquer computador corporativo sem a necessidade de baixar ou instalar um novo sistema complexo.

Para exemplificar: se observarmos a etapa de transporte de uma empresa, veremos que será necessário uma grande capacidade de visualização, organização, gestão da frota, dos pontos de saída e entrada. Para isso, sistemas como o TMS (Transportation Management Systems) se fazem necessários para obter tal controle. Mas o que seria um TMS?

O que é um TMS?

Podemos definir o TMS como o software de gestão e organização dos transportes, suprindo todas as necessidades associadas a eles. Por isso, o sistema de gestão de transportes é fundamental para que a operação tenha êxito para trazer e levar cargas do ambiente interno da empresa para os pontos de distribuição e vice-versa.

Se a operação possui total controle dentro dos armazéns e nos pátios mas não possui noção e possibilidade de ação sobre quando a carga chegará nestes dois locais, a operação fica comprometida devido a esta falta de visibilidade.

E quais seriam suas funcionalidades? Trazemos abaixo alguns exemplos de uso do TMS.

Funcionalidades do TMS

  • Planejamento: devido a sua capacidade de ação e visibilidade, podem ser controlados todas as variáveis de orçamentos, distâncias e movimentações do transporte, podendo consolidar um comparativo de acordo com a rota que será feita em detrimento do veículo ou equipamento que será utilizado na operação
  • Operacionalização: garante o controle de coletas e entregas, além do rastreamento consolidado das cargas
  • Gestão de custos: partindo do ponto de vista de que o transporte representa 2/3 dos custos logísticos, a visualização das rotas e ordenação de transportes possibilita uma melhor roteirização e garantir a economia nos processos
  • Organização de faturamento: facilita a visibilidade e gestão dos aspectos burocráticos, como por exemplo: notas fiscais, cadastros, ordens de coleta e manifestos de entradas e saídas. Interligada a todas essas etapas, a ferramenta também proporciona a possibilidade de organização de datas, agendamentos e expedições, diminuindo os riscos de atrasos e gargalos no transporte.

Onde aplicar o TMS

  • Empresas logísticas localizadas em algum ponto da cadeia de suprimentos
  • Empresas terceirizadas que trabalham com frotas de transportes para entregas
  • Empresas que possuem sua própria frota de transporte de mercadorias


Adesão e adaptabilidade nas empresas

Assim como o WMS e o YMS focam em armazém e pátio, o TMS foi desenvolvido com a meta de evitar gargalos logísticos no transporte. Para que sua implantação obtenha sucesso, alguns critérios devem ser levados em consideração quando um sistema é integrado:

  • Realidade da empresa, ou seja, se o sistema é compatível de acordo com as funcionalidades demandadas
  • Estrutura da empresa, se seus computadores possuem capacidade e disponibilidade para realizar a operação (por isso alguns sistemas são hospedados na nuvem)
  • Volume da operação, para verificar se o sistema atende aquilo que a empresa opera em termos de quantidade

Após observar todas estas condições para uma perfeita aplicação, o TMS apoiará toda a gestão e resolução de gargalos e problemas associados ao transporte. Além disso, o software costuma ser compatível com qualquer sistema de armazenamento de dados e ERPs que a empresa já faça uso. Relembrando, existe a opção de armazenamento em nuvem que o torna acessível de qualquer computador com as autorizações necessárias.

Em uma realidade onde tudo gira em torno de agilidade constante, se torna quase indispensável o uso e a aplicação de um TMS. Só é importante garantir uma implantação correta e a adaptação ao perfil de processos e produção da empresa.

Gostou do artigo? Não deixe de nos seguir nas nossas redes sociais do Instagram e LinkedIn para acompanhar novidades.

Deixe um comentário