fbpx

Logística 4.0: da gestão à otimização da cadeia de suprimentos

Como o nome já sugere, o termo Logística 4.0 advém da 4ª Revolução Industrial. O conceito vem do livro escrito por Klaus Schwab, que estuda as constantes inovações tecnológicas nos tempos de hoje. 

Para contextualizar, é importante entender o atual momento histórico que tem sofrido constantes revoluções por décadas.

A primeira revolução industrial adveio da invenção das máquinas a vapor que vieram para substituir o trabalho manual e a força animal. Já a segunda, uniu o advento das máquinas à prática das linhas de produção, criadas por Henry Ford para manufatura em larga escala. 

A terceira revolução, já não tão distante, chegou com processos de melhoria dentro da produção, com máquinas inteligentes, a criação da robótica nas linhas de produção capazes de operar sozinhas e uma das inovações mais marcantes: a implementação da internet, plataformas digitais, computadores pessoais, softwares de gestão, entre outros tantos benefícios que a internet como um todo pode proporcionar para revolucionar a indústria da última década até hoje.

Já a quarta revolução industrial se deu pelo avanço tecnológico e marcou mundialmente a indústria com seus princípios para otimizar processos. São eles:

6 Pilares da Logística 4.0

  • Tempo real: os dados agora podem ser coletados e analisados em tempo real
  • Implementação de processos virtuais que permitem que sensores possam ser implementados nas fábricas para rastrear e monitorar todas as ações
  • Descentralização: agora todas as máquinas são capazes de produzir e gerar relatórios de atividades em tempo real, o que permite o fornecimento de informações sobre os ciclos de trabalho
  • Orientação a serviços: os próprios softwares já são orientados a disponibilizarem informações com soluções que orientem a tomada de decisões
  • Modularidade: o uso de módulos que podem ser acoplados e desacoplados segundo a demanda permitem mais flexibilidade na alteração e execução de tarefas
  • Continuidade: na qual todas as máquinas podem se comunicar todo o tempo entre si, sem interrupções
O mundo digital e a renovação do Supply Chain

Entendendo um pouco mais sobre o conceito de Logística 4.0

A logística envolve organizar e dividir processos que vão desde a armazenagem, fabricação e entrega de um produto nas mãos do consumidor final. A Logística 4.0 tem como base a aplicação de novos processos tecnológicos para otimizar processos logísticos, de maneira a gerar maior eficiência, velocidade e redução de custos.

O termo leva ao pé da letra a aplicabilidade de novos processos no setor: softwares, sistemas de ERP, sistemas integrados e inteligência artificial, que juntos eliminam processos manuais fadados a erros humanos.

Objetivos da Logística 4.0

  • Produção em larga escala, sem a necessidade de armazenagem de matérias-primas nos CD (Centros de Distribuição)
  • Redução do lead time e tempo de entrega ao consumidor, graças a sistemas integrados que proporcionam essa agilidade
  • Fabricação de produtos personalizados com maior facilidade
  • Cadeia de suprimentos alinhada com as demandas da empresa, fornecedores, distribuidores e focada na satisfação do consumidor final
  • Redução de custos para todas as partes envolvidas

As tecnologias relacionadas à Logística 4.0

Com essa explicação, fica fácil compreender como esses temas se relacionam e se complementam. A logística nada mais é do que o processo organizacional de uma indústria específica ao desempenhar seu propósito. Com o avanço tecnológico, a logística passou a adotar softwares, ferramentas de comunicação integrada e aplicações em nuvem que passam a otimizar, integrar e controlar processos.

Como mencionado anteriormente, a revolução no setor logístico permitiu o investimento em tecnologias de ponta para otimizar e agilizar o supply chain. Algumas tecnologias que podemos citar que têm sido aplicadas, são:

  • Internet das Coisas – a capacidade das máquinas se comunicarem entre si, aumentando a produtividade e reduzindo custos
  • Inteligência Artificial – a inteligência da máquina torna possível que a mesma tome decisões ao longo do processo. Além disso, permite um atendimento personalizado ao cliente através da análise de dados
  • Cloud Computing – a virtualização dos serviços e a sua capacidade de armazenamento de dados possibilita um melhor gerenciamento de informações, coletando, armazenando e disponibilizando dados de maneira rápida e segura
  • Big Data – grandes coleções de dados permitem que essas informações coletadas e armazenadas pelo cloud computing sejam disponibilizadas de maneira que a empresa possa ter uma ampla visão estratégica de toda cadeia produtiva
  • Digital Twin – capacidade de criar o protótipo digital de um produto, o que permite avaliações prévias tornando o planejamento mais eficiente
  • Machine Learning – nada mais é do que o aprendizado da máquina que permite que ela trabalhe de maneira autônoma. Além disso, ela transforma os dados coletados em modelos analíticos, o que permite uma melhor interpretação de dados.
supply-chain

Benefícios do novo conceito logístico e modelo de trabalho

A implantação desse novo conceito requer uma mudança completa em toda a cultura organizacional de uma empresa. Isso por que o trabalho que a mesma exige é intelectual e com ampla visão estratégica, não mais um trabalho de cunho operacional.

Muitos são os benefícios adquiridos com essa implantação, tais como redução de perdas em estoques, retrabalho, extravios e avarias em produtos. Há uma melhoria na análise de dados que essas ferramentas tecnológicas proporcionam, o que permite a identificação rápida de erros e gargalos para uma tomada de decisão importante.

Isso tudo permite um maior foco na estratégia de negócios. Esse é um dos propósitos da versão 4.0, na qual se procura uma modernização da gestão, monitorar fluxos de trabalho com precisão e manter essas informações sempre acessíveis. Fatalmente, isso proporciona uma redução de custos operacionais relacionada também à redução de perdas.

Por fim, o objetivo principal é alcançado: a satisfação dos clientes que obterão seus produtos com prazos menores, terão informações atualizadas sobre o status de seu pedido, menos erros logísticos e preços mais competitivos. Podemos citar também a personalização de produtos como um benefício da logística 4.0.

Muitos desafios ainda precisam ser alcançados com a integração de informações e sua disponibilização em tempo real Isso é exatamente o que empresas como a Trackage têm por desafio a entregar: melhoria contínua de processos logísticos.

Gostou do post? Não deixe de compartilhar e nos seguir em nossas redes sociais do Facebook e LinkedIn. Para um atendimento personalizado, entre em contato conosco.

Deixe um comentário